Datena e Marcelo Rezende devem se reunir com representantes de Silvio Santos - Família SBTista

19/06/2015

Datena e Marcelo Rezende devem se reunir com representantes de Silvio Santos


O SBT tem interesse em contratar os jornalistas José Luiz Datena, da Band, e Marcelo Rezende, da Record, e quer os dois juntos apresentando um programa que serviria para alavancar o Baú da Felicidade, empresa de compras e prêmios do Grupo Silvio Santos, que será relançada no mercado.

Os executivos da emissora foram atraídos por uma nota publicada pelo jornalista Flavio Ricco, informando que Datena e Rezende, que são concorrentes diretos com seus telejornais policiais nos fins de tarde, têm um projeto de programa juntos. Marcelo Rezende confirma, mas ressalta por enquanto, tudo não passa de uma ideia. “As pessoas suspeitavam que eu o Datena não éramos amigos, mas sempre fomos amigos, batemos papo. É uma ideia antiga dele, de um dia fazermos algo juntos. A gente pensou em fazer um programa bem à vontade, se divertindo. Mas não tem nada”, disse ele.

Inclusive, já aconteceram diversas conversas e trocas de mensagens entre representantes de Silvio Santos e o advogado dos dois apresentadores, Eduardo Leite. No entanto, já se articula para a próxima semana, uma reunião para uma negociação mais definitiva.

A atração planejada tem uma mistura de jornalismo e variedades com influência do “Perdidos na Noite”, programa que foi hit na década de 80 sob o comando de Fausto Silva, o Faustão. Se o projeto dos dois realmente vingar, um título provável que já vem sendo especulado da conta de que será “É Nóis na Fita, Mano!”.

Atualmente, as multas contratuais de Datena e Rezende somam juntas um valor que chega a R$ 32 milhões. Somente um investimento empresarial de grande porte poderia justificar tamanho gasto. O âncora do “Cidade Alerta” tem contrato com a Record até 2020. Já o titular do “Brasil Urgente” tem vínculos com a Band até 2017.

O Baú da Felicidade foi um carnê lançado em 1958 por Manuel da Nóbrega, pai de Carlos Alberto de Nóbrega, e onde se inciou o império de Silvio Santos. O portador do carnê pagava as mensalidades em dia e concorria a prêmios em sorteios de programas comandados pelo dono do SBT. Quando quitava o carnê, podia resgatar o valor em mercadorias nas lojas do Baú. Em 2011, as lojas da rede foram vendidas para o Magazine Luíza, mas o Grupo Silvio Santos ainda detém a marca Baú da Felicidade. A contratação de Datena e Rezende passou a fazer parte do projeto de relançamento da empresa.

fonte: Notícias da tv

Post Top Ad

ads header