PUBLICIDADE

Conexão Repórter: Roberto Cabrini aborda trajetória de nomes do Funk Ostentação; veja chamada




No Conexão Repórter desta quarta, 22 de outubro, uma viagem ao mundo dos novos funkeiros



Em uma reportagem especial, Roberto Cabrini mostra como o funk deixou o gueto para atingir um público maior.



De segregado passou a disputar mercado através de jovens nem sempre fiéis às raízes, mas que defendem seu grande poder de comunicação.


Um fenômeno avassalador de ídolos que nascem na velocidade da internet. 



Novos personagens de uma velha tradição com suas características peculiares: correntes de ouro, carrões importados, mulheres bonitas e um estilo mais pop do que nunca.


O nome é Guilherme, mas hoje o funk o conhece como Mc Gui, 16 anos e milhões de seguidores nas redes sociais.


Viviane Queiroz, a Mc Pocahontas. Nome de desenho animado e uma vida de luxo e requinte.



Mc Pablo. Mc Luciano. Nomes que se proliferam... Histórias que contamos.


E mais: Lucas Santos, 13 anos. Um dos nomes da novela "Carrossel" e sua nova meta: ser um funkeiro de sucesso. Os bastidores na preparação de um artista da música.

CONEXÃO REPÓRTER
Nesta quarta, logo após o Programa do Ratinho