PUBLICIDADE

PODER EM FOCO: Débora Bergamasco entrevista Ratinho que fala sobre os 20 anos de SBT



Débora Bergamasco no “Poder em Foco” do próximo domingo, 09 de setembro. Artista consagrado, empresário bem sucedido, Carlos Roberto Massa une humor, artistas, gincanas e quadros célebres há duas décadas em seu programa. Junto aos jornalistas convidados Mauricio Stycer, Cristina Padiglione e Leão Lobo, ele fala sobre sua carreira e recorda detalhes de sua história de vida, relembrando que tentou de tudo um pouco antes de alcançar a fama: foi palhaço de circo, trabalhou em feira livre e vendeu churrasquinho em rodoviária.

Na entrevista, conta quando surgiu a vontade de ser artista. "Nós fomos num circo em Jandaia do Sul e o Mazzaropi estava fazendo show nesse circo. Ele botou aquele monte de criança para cantar e eu era uma das crianças, mas era o menorzinho. E eu acho que eu era o mais engraçadinho e, segundo meu pai, ele pegou na minha cabeça e falou: “ó menino, você vai ser artista"”, conta.

Ex-repórter policial, Ratinho revela o único arrependimento ao longo da carreira: “me arrependo de ter me metido no sequestro do Zezé Di Camargo e Luciano. Fiquei com medo porque eu conhecia a quadrilha que estava com o irmão deles. Eu tinha certeza que, se eles não pagassem, ia acontecer alguma coisa com o menino. Me meti com medo. Mas era o trabalho da polícia, não era meu, eu estava errado”. O apresentador comenta ainda as diferenças na maneira de fazer televisão hoje em dia e declara: “nós acompanhamos não a mudança da sociedade, mas da comunicação. No primeiro momento eu fazia um programa de sensacionalismo, mas fazia humor também. Agora, vendo que a internet estava dominando o sensacionalismo, resolvi ir para o entretenimento... Sensacionalismo nunca vendeu para grandes empresas. Acho que o entretenimento vende mais”, afirma. “Eu não me policio. Estou me acostumando a ser um pouquinho politicamente correto, mas não gosto”, completa. 

Nenhum comentário